Coronavirus Covid-19 cell. Covid, covid19 pandemic.

Não é difícil encontrar relatos de pessoas que apresentaram sequelas após contraírem COVID-19. Segundo a OMS, doença pode apresentar nos casos mais comuns sintomas como febre, tosse seca, cansaço e perda do paladar ou do olfato, enquanto nos casos mais graves pode apresentar dificuldade de respirar, falta de ar, perda de fala, confusão mental e dor no peito. Entretanto, a doença está sendo relacionada a outros problemas de longo prazo, como danos nos pulmões, no coração e, agora com estudos recentes, também a audição.

Perda auditiva, zumbido e vertigem

A relação entre problemas auditivos e a COVID-19 não é nada novo, porém estudos recentes apontam que a doença pode não só afetar a audição, mas também piorar a sensação de vertigem e de zumbido. De acordo com um estudo do MIT com Massachusetts Eye and Ear, evidências apontam que o vírus pode afetar células do ouvido interno assim como células capilares, estas que atuam tanto na audição quanto no equilíbrio.

Porém, o uso de medicamentos para a COVID-19 também pode prejudicar a audição, causando a sensação de zumbido. Por isso, é difícil identificar em alguns casos se é a doença ou o tratamento que está causando o sintoma.

Em um estudo feito com 56 pesquisas, os professores da Universidade de Manchester, Kevin Munro e Ibrahim Almufarrij, estimam que cerca de 7,6% dos infectados pelo coronavírus apresentam algum nível de perda auditiva, enquanto 7,2% relatam sintomas de vertigem e 14,8% dos pacientes ainda ouvem zumbidos.

No entanto, o estudo da Universidade de Manchester e do Centro de Pesquisas Biomédicas de Manchester é um baseado em uma análise de diferentes pesquisas, sendo assim, não há um padrão estabelecido para todos os testes. Deste modo, não é possível afirmar quais os efeitos a longo prazo, mas a qualidade das informações é dada como “razoável”.

Perda auditiva súbita

Um caso raro, relatado por um artigo publicado na BMJ Case Reports, relaciona a perda auditiva súbita com a COVID-19. O artigo analisa o caso de um homem de 45 anos, portador de asma, que após uma semana após a recuperação de complicações da COVID-19 desenvolveu zumbido e, posteriormente, perda total da audição.

Poucos dados

Os problemas relacionados a perda auditiva em decorrência da COVID-19 ainda são pouco investigados. Não há uma número certo da porcentagem geral de pessoas infectadas que apresentaram alterações na audição. Porém a relação entre vírus e problemas auditivos não é inédita, podendo ser observada em outras doenças virais como sarampo, meningite e caxumba.

Leave a Comment

Your email address will not be published.

TUDO SOBRE AUDIÇÃO

+10.000 assinantes curtem nosso conteúdo.