Perda Auditiva na Adolescência

Atualmente, vivemos expostos a elevados níveis de ruídos. Seja em casa ou no trânsito, a poluição sonora faz parte do cotidiano, sendo mais evidente nas grandes cidades. E infelizmente isso expõe um severo problema: um grande número de adolescentes apresentam zumbido nos ouvidos, um dos primeiros sintomas da perda auditiva.

O zumbido é entendido pela medicina como resultado de uma lesão das células ciliadas, seja esta temporária ou definitiva. As áreas ao redor acabam sendo obrigadas a trabalhar a mais por conta desse prejuízo, o que resulta no zumbido. O tipo de som e a sua frequência pode variar bastante, podendo ser passageiro ou não, mas é indiscutível que afeta bastante a qualidade de vida.

O uso dos fones de ouvido em volumes elevados é uma prática comum entre os adolescentes, sendo um dos principais perigos a saúde auditiva. Mas não é só isso, são os shows, baladas, aparelhos de sons e tantos outros eventos que expõem os ouvidos a altos volumes. Até mesmo a sala de aula, onde os ruídos produzidos durante as horas de estudo podem chegar a até 85 decibéis. Estudos apontam que a exposição a frequências superiores a 80 decibéis pode causar danos irreversíveis a audição.

Em um estudo feito pela Associação de Pesquisa Interdisciplinar e Divulgação do Zumbido (APIDIZ), com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), foi constatado que a audição dos jovens apresenta resultados preocupantes. Foram convidados 170 estudantes, de idade de 11 a 17 anos, para realizar um exame de otoscopia e responder a se haviam notado a ocorrência de zumbido no último ano. Das respostas, 54,7% disseram que já notaram zumbido em um dos ouvidos e, desses, 51% perceberam o problema após usar o fone de ouvido por muito tempo ou frequentar lugares barulhentos.

A presença do zumbido em jovens é alarmante. A perda auditiva, muito relacionada ao envelhecimento, agora apresenta princípios em outras faixas etárias devido à exposição prolongada a elevados níveis de ruídos. Caso as crianças e adolescentes continuem nesse estilo de vida, é possível que apresentem perda auditiva entre os 30 e 40 anos.

Para prevenir o desenvolvimento de uma perda auditiva, é necessário um exercício de conscientização dos jovens a respeito da saúde auditiva. Apenas uma mudança no comportamento pode apresentar grandes resultados ao longo prazo, como incentivar o uso de fones de ouvido em volumes moderados e evitar locais muito barulhentos. Mas caso a perda auditiva já esteja se manifestando, é necessário procurar um especialista para iniciar o tratamento para o problema.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

TUDO SOBRE AUDIÇÃO

+10.000 assinantes curtem nosso conteúdo.